Que dureza!

Saí do Banco Bradesco em direção ao Cartório de Imóveis acompanhado de um colega. Percorríamos o primeiro terço de uma subida, muito íngreme, que separava os dois estabelecimentos. Subitamente, o celular do meu colega toca e ele, conversando com a pessoa do outro lado da linha, diz "[...]sim, estou com ele[...]estamos indo para o Cartório de Imóveis[...]não, agora não podemos[...]não podemos[...]se pararmos de andar vai ser difícil o Segatto engrenar de novo", e em seguida desliga o telefone e continua conversando como se nada tivesse acontecido.
Postar um comentário