Amo-te

Amo-te, menina. Amo-te tanto que nem sei dizer. Que nem sei dizer quanto e nem sei dizer por quê. Mas amo-te. Amo-te um amor carinhoso, um amor saudoso de algo que nunca aconteceu e talvez nunca aconteça. Mesmo assim, amo-te. E amo-te muito, menina.Amo-te num amor preocupado. Amo seu talento que ainda não se sabe talento, seu olhar que ainda não se sabe olhar. Amo-te num amor admirado. Porque eu já sei o que é talento e aprendi o que é olhar.
Postar um comentário