Bom dia

O dia já estava nascendo e invadindo a janela empoeirada, fazendo no chão uma sombra abstrata de desenhos estampados no vidro. O frio da madrugada começava a ir embora, fazendo derreter as tristezas e brotar esperanças. O silêncio foi de súbito assaltado pelos ônibus e carros na rua. De repente um helicóptero lambeu o céu e beija-floreou algum acontecimento qualquer. O rádio-relógio gritou as manchetes da manhã. As sirenes levavam doentes pelas ruas. Outras sirenes conduziam crianças sonambuladas para as aulas. Um novo dia nascia.
Postar um comentário