Da doçura do coração

A cidade estava perdida, sitiada pelo exército dos bárbaros impiedosos, que sedentos de sangue, só esperavam a rendição para saquear os homens, queimar as mulheres e violentar seus tesouros (ok, não eram bárbaros muito espertos). Um jovem padeiro, ingênuo e de coração puro (como todos os jovens de fábulas piegas), resolve criar um doce, mas tão doce e delicioso, que seria capaz de amolecer o coração do rei bárbaro e fazer com que a sua bela cidade fosse poupada. Só que o guerreiro era diabético e acabou morrendo após comer a segunda fatia. Assim a cidade escapou de uma boa...
Postar um comentário