Noite Triste

Tudo anoiteceu dentro dela quando ele decidiu não mais amanhecer ao seu lado. A tristeza se amontoava como pó-em-casa-de-bruxa-de-filme. Até então, ela nunca tinha visto noites tão tristes como as que se formaram em seu interior: sem estrelas, nem lua amarela, nem nuvens alaranjadas. Só havia escuridão até que lhe apareceu uma visita inesperada tranzendo-lhe um lampião. Decidiu que não apagaria mais a lamparina até o nascer de um novo sol.
Postar um comentário