[...]

Dentro dela havia uma dor, havia uam dor dentro dela. Resolveu que devia pegar aquele resto dele que resistia cravado em seu peito e atirar da janela da sua alma. O tempo dessa limpeza seria curto, ela só precisava de 3 maços de cigarro mentolado, 10 cervas geladas e um cd do Matanza. Pouco...tão pouco. Em um dia ele seria eliminado, ele, as dores e as desilusões. Ela não voltaria pra onde parou antes dele, agora seria melhor, seria um ponto além, seriam outros sonhos só dela e a certeza de que o destino prepara algo melhor. Algo que ela irá enxergar com certeza, basta abrir os olhos. Pena que depois de uma caixa de calmantes seja meio difícil fazer isto.
Postar um comentário